Brasil

PORTAL VERMELHO

3

5 de janeiro de 2015 – 11h24

Lula sobre o suposto câncer: “Uma mentira, peça de ficção”

O ex-presidente Lula negou que tenha se submetido a um novo tratamento para controlar um suposto câncer. A informação havia sido publicada no blog “Esplanada”, do jornalista Leadro Mazzini, na madrugada deste domingo no Portal de notícias UOL.

Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Instituto Lula desmente mais uma tentativa da grande mídia em  envolver o ex-presidente à pautas negativas Instituto Lula desmente mais uma tentativa da grande mídia em  envolver o ex-presidente à pautas negativas

De acordo com o texto do blogueiro, Lula havia se curado do câncer na laringe, mas teria um tumor no pâncreas. Para tratá-lo, o ex-presidente teria passado a visitar o Hospital Sírio Libanês em São Paulo durante a madrugada, escreveu Mazzini, citando como fontes pessoas próximas ao petista.

Em nota, a assessoria de imprensa do Instituto Lula desmentiu o texto de Leandro Mazzini,
“O texto “Lula fez tratamento sigiloso e controlou novo câncer” de Leandro Mazzini, em seu blog “Esplanada”, é uma mentira, uma peça de ficção. Os resultados dos exames realizados pelos médicos de Lula no último dia 15 de novembro não indicam nenhum tumor ou qualquer outra doença. Lamentamos a divulgação de boatos infundados sobre a saúde do ex-presidente”.

A grande mídia e seus factoides 

Na tentativa de relacionar o nome do ex-presidente à pautas negativas, O jornal O Globo, no início do último mês de dezembro publicou uma longa matéria, que teve a repercussão esperada, dando conta de que “o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já pode passar o ‘reveilon’ na Praia das Astúrias, no Guarujá, área nobre do litoral Sul de São Paulo”.

O Instituto Lula, em nota, desmentiu mais uma vez às tentativas de desmoralização da grande mídia à figura do ex-presidente,  “Dona Marisa Letícia Lula da Silva adquiriu, em 2005, uma cota de participação da Bancoop, quitada em 2010, referente a um apartamento, que tinha como previsão de entrega 2007”, diz a nota. “Com o atraso, os cooperados decidiram em assembleia, no final de 2009, transferir a conclusão do empreendimento à OAS. A obra foi entregue pela construtora em 2013. Neste processo, todos os cooperados puderam optar por pedir ressarcimento do valor pago ou comprar um apartamento no empreendimento. À época, Dona Marisa não optou por nenhuma destas alternativas esperando a solução da totalidade dos casos dos cooperados do empreendimento. Como este processo está sendo finalizado, ela agora avalia se optará pelo ressarcimento do montante pago ou pela aquisição de algum apartamento, caso ainda haja unidades disponíveis. Qualquer das opções será exercida nas mesmas condições oferecidas a todos os cooperados.”

Anúncios